APARELHOS DE MUSCULAÇÃO – LINHA BIODELTA

Os aparelhos de musculação BIODELTA foram projetados em 1991 no Instituto Biodelta pelo Prof. Dr. José Maria Santarem e exaustivamente testados em atletas da musculação de competição. No CECAFI, Centro de Estudos em Ciências da Atividade Física da Disciplina de Geriatria da Faculdade de Medicina da USP os aparelhos foram estudados nas suas aplicações e adaptações para pessoas idosas.

A maioria das máquinas para musculação tem a característica de dirigir os movimentos do praticante, sendo os exercícios de mais fácil aprendizagem. As alavancas dos aparelhos absorvem vetores de força que no caso dos exercícios com pesos livres forçam mais as estruturas de estabilização das articulações. Dessa forma os exercícios em máquinas costumam ser mais confortáveis nas articulações, desde que bem projetados. No entanto, adaptações individuais de amplitudes e cargas também podem ser necessárias para que os exercícios sejam confortáveis, principalmente no caso de doenças e lesões. Por outro lado, aparelhos mal projetados também podem produzir sobrecargas excessivas sobre as articulações e os músculos. Em ampla revisão de lesões em treinamento com pesos, a maioria das distensões musculares e esmagamentos de partes do corpo ocorreram com máquinas. Os aparelhos para musculação que utilizam pesos como forma de resistência graduável são os mais utilizados em todo o mundo. Os pesos geralmente são placas que podem ser unidas ou separadas com a movimentação de um pino. As placas ou “tijolinhos” deslocam-se em guias e são tracionadas por cabos ou correntes. Polias geralmente fazem a conexão com as alavancas que recebem a força do praticante.

Algumas máquinas para musculação utilizam alavancas e pesos livres (anilhas) para resistência. Esses aparelhos apresentam o inconveniente da manipulação das anilhas para a troca dos pesos, mas por outro lado têm importantes qualidades: a sensação de trabalho muscular é semelhante à dos pesos livres, provavelmente por não utilizarem interfaces mecânicas com atrito ou elasticidade entre a aplicação de força e a resistência; permitem projetar aparelhos que variam adequadamente a carga ao longo do curso dos movimentos, contribuindo para aumentar ainda mais a sensação de trabalho muscular; geralmente apresentam custo mais baixo do que os aparelhos com placas guiadas; praticamente não necessitam de manutenção. Os aparelhos com alavancas e pesos livres disputam com as barras e halteres a preferência dos atletas de musculação.

A linha de aparelhos que projetamos utiliza o sistema de alavancas com pesos livres. Esses aparelhos utilizam os mesmos movimentos dos exercícios básicos da musculação e têm a proposta de potencializar a ativação muscular e o alívio das sobrecargas articulares. A concepção inicial de cada aparelho levou em conta conhecimentos de anatomia e biomecânica, para que a posição do corpo e os movimentos utilizados pudessem levar aos resultados pretendidos. Nesse sentido, uma consideração inicial foi projetar a direção e a variação de carga durante o curso dos movimentos de maneira adequada para aliviar estruturas como ligamentos e cartilagens comprometidas por processos patológicos. Ajustes nos protótipos ocorreram após testes com muitas pessoas, para avaliação das sensações de trabalho muscular e de conforto articular. A utilização desses aparelhos em musculação terapêutica, com pessoas portadoras de doenças diversas e fragilidades também levou a ajustes dos projetos. A avaliação eletromiográfica comparativa desses aparelhos com equipamento convencional mostrou que o método não tem sensibilidade para documentar as diferenças nas sensações de trabalho muscular e de conforto articular referidas pelos avaliadores.

Aceitando as sensações do corpo como indicativos de grande eficiência e segurança desses aparelhos, passamos a utilizá-los extensivamente em pessoas com diversos níveis de aptidão: atletas de musculação, esportistas em geral, pessoas em busca de saúde e de aptidão física, pessoas com objetivos de estética corporal e pessoas com doenças e debilidades. As pessoas saudáveis e motivadas para o treinamento apreciam a grande sensação de ativação muscular e o conforto nas articulações mesmo com a utilização de cargas elevadas.

As pessoas que apresentam fragilidade articular em função de doenças ou lesões conseguem realizar os exercícios confortavelmente. Como modelo do treinamento resistido com aparelhos para todas as populações, apresentamos a seguir a descrição desse equipamento.  www.biodelta.com.br 

Prof. Dr. José Maria Santarem

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Connect us

Our social contacts

Preencha seu e-mail se quiser ser avisado sempre que um novo trabalho comentado for publicado!