Musculação, Artigos Científicos, Cursos, Eventos e Video-aulas
PESQUISAR:

  PROCURAR


Musculação e Corrida

Informativo 2


Dr. José Maria Santarem *

Os exercícios resistidos são geralmente realizados com pesos e popularmente conhecidos como musculação, devido a um de seus efeitos mais evidentes: estímulo ao aumento da massa muscular. Na área do treinamento esportivo, a musculação é conhecida como treinamento de força, importante de todas as modalidades, embora outras qualidades de aptidão também sejam aprimoradas.

Além do aumento de força, da resistência e da coordenação, ocorre rápido aumento da flexibilidade das articulações, principalmente nas pessoas sedentárias. A qualidade de vida das pessoas idosas e sedentárias melhora muito com a prática da musculação. Atualmente se reconhecem importantes efeitos da musculação para a saúde do coração e dos vasos sanguíneos, embora a aptidão cardiovascular seja melhor estimulada por exercícios contínuos, com manutenção de frequência cardíaca em zona alvo de treinamento.

Os corredores podem ter importantes benefícios para a prática da musculação. Na área da saúde, a corrida já constitui um estímulo eficiente para a promoção de saúde e aptidão cardiovasculares, além de estimular o controle do tecido adiposo e fortalecer os ossos. Mas se a corrida for praticada com intensidades baixas de esforço, o estímulo para o aumento da massa muscular será muito pequeno. Corrida suave não consegue evitar a perda de massa muscular que acompanha o envelhecimento. A prática da musculação pode evitar ou diminuir a perda progressiva de massa muscular nas pessoas que estão envelhecendo. O aumento da força muscular promovido pela musculação é um fator de proteção articular, importante para os praticantes de corrida, atividade que impõe grandes sobrecargas ao aparelho locomotor.

No aspecto do desempenho, a musculação também é importante para os corredores. A potência muscular aumenta paralelamente ao aumento da força, permitindo acelerações maiores e manutenção de velocidade nos aclives do percurso. O limiar anaeróbio também aumenta paralelamente ao aumento da força muscular. Um corredor mais forte, portanto com limiar anaeróbio mais alto, consegue correr mais rápido aerobiamente, protelando a fadiga. Considerando dois corredores com o mesmo peso e o mesmo VO2 máximo, correndo na mesma velocidade, o mais forte terá maior limiar anaeróbio e poderá correr aerobiamente em velocidades em que o mais fraco ja apresenta metabolismo anaeróbio.

* José Maria Santarem (CRM-SP 25.651) é doutor em medicina pela Universidade de São Paulo, fisiatra e reumatologista pela Associação Médica Brasileira, consultor científico da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, diretor do Instituto Biodelta e coordenador do site acadêmico www.treinamentoresistido.com.br.

publicidade
publicidade