Musculação, Artigos Científicos, Cursos, Eventos e Video-aulas
PESQUISAR:

  PROCURAR


Amplitude dos Exercícios

Informativo 6


Dr. José Maria Santarem *

Amplitude de um exercício é o grau de movimento realizado pelas articulações envolvidas. Um dos princípios do treinamento resistido é tentar realizar os exercícios com a máxima amplitude possível. Esse procedimento permite a ativação das fibras musculares de uma maneira mais completa, teoricamente contribuindo para os melhores resultados do treinamento. No entanto, as amplitudes parciais também conseguem ativar os músculos de maneira eficiente e existem duas situações em que devem ser utilizadas.

A primeira é quando ocorrer desconforto articular na medida em que aumentam as cargas emalgum exercício. As contrações musculares protegem as articulações nos graus medianos de movimento, assimilando forças e aliviando os ligamentos. Nas amplitudes máximas os músculos perdem força por razões biomecânicas e os ligamentos suportam a maior parte das forças incidentes sobre as articulações.

Quando a estrutura osteoligamentar da pessoa é robusta, osexercícios são confortáveis em toda a sua extensão de movimentos. Todavia, havendo alguma fragilidade constitucional das articulações, a sobrecarga nos ligamentos será excessiva nasamplitudes maiores. O organismo informa sobre essa situação por meio do desconforto articular, que é decorrente da estimulação excessiva de terminações nervosas específicas da cápsula e dosligamentos. Mesmo nas pessoas geneticamente bem constituídas, a utilização de grandes cargas pode produzir a sensação de desconforto articular, que deve ser respeitada.

A conduta técnica tradicional é realizar amplitudes grandes nas séries iniciais de cada exercício, mas na medida em que os pesos são aumentados nas séries subseqüentes, caso ocorra desconforto articular, as amplitudes devem ser diminuídas. Desta maneira, as séries finais com grandes cargas podem ser realizadas com amplitudes muito reduzidas e isso deve ser entendido como procedimento de segurança, instintivo para a maioria das pessoas.
A segunda situação em que as amplitudes não devem ser máximas é quando existem alterações patológicas nas estruturas articulares. As artroses e as artrites crônicas produzem deformidades que podem mecanicamente impedir movimentos amplos das articulações.

Forçar as amplitudes na vigência de artrose ou artrite pode lesionar os tecidos e produzir crise aguda de dor. Os tendões podem com freqüência apresentar enfraquecimento, muitas vezes acompanhado deinflamação e rupturas, totais ou parciais. Os ligamentos e cápsulas articulares podem apresentarfrouxidão, diminuindo a sua capacidade de manter as extremidades ósseas bem posicionadas nasarticulações.

Em todas essas situações o desconforto pode surgir em determinadas amplitudesarticulares, o que deve ser interpretado como um sinal biológico para a interrupção do arco demovimento.

* José Maria Santarem (CRM-SP 25.651) é doutor em medicina pela Universidade de São Paulo, fisiatra e reumatologista pela Associação Médica Brasileira, consultor científico da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, diretor do Instituto Biodelta e coordenador do site acadêmico www.treinamentoresistido.com.br.

publicidade
publicidade