Musculação, Artigos Científicos, Cursos, Eventos e Video-aulas
PESQUISAR:

  PROCURAR


Prazer do Treinamento

Informativo 10

Dr. José Maria Santarem *

Atualmente a maior parte da população tem consciência de que a atividade física é um importante estímulo para a saúde. No entanto, para que a atividade física seja realizada por toda a vida das pessoas, ela deve se tornar um hábito.

Muitas pessoas realizam programas de exercícios porque conhecem os seus benefícios, mas não sentem prazer na atividade. No entanto, evidências demonstram que quando a atividade física é agradável existe maior probabilidade de aderência aos programas.

No caso da musculação, temos observado que muitas pessoas declaram não gostar da atividade, mas se dedicam aos exercícios em função dos seus benefícios: controle de dores e de doenças, aptidão física e efeitos estéticos. Por outro lado, também observamos que as pessoas que fazem da musculação um hábito para toda a vida sentem enorme prazer no treinamento.

Uma questão é saber se todas as pessoas foram ensinadas a encontrar o prazer do treinamento com
pesos. Muitos consideram a musculação uma atividade monótona, em que os movimentos devem ser repetidos por um determinado número de vezes e depois seguidos por um intervalo de descanso controlado pelo relógio. Essas pessoas com freqüência nem sabem qual é o grupo muscular que cada exercício ativa. Com esse foco, não é possível gostar de musculação.

O objetivo do treinamento com pesos não é realizar movimentos presos a rígidas determinações. Uma programação é necessária, mas apenas como diretriz geral. Para sentir prazer no treinamento com pesos o objetivo dos exercícios deve ser produzir uma intensa sensação de trabalho nos músculos ativados. Essa sensação é muito agradável e identificada com o intumescimento dos músculos e alguma dor muscular logo após a realização de uma série de movimentos. Em inglês essa sensação é conhecida como pump, sendo pumping iron o treinamento com pesos.

A cada série de cada exercício para o mesmo grupo muscular essa sensação deve aumentar. A diminuição da intensidade dessa sensação indica que outro grupo muscular deve ser exercitado. O número de exercícios, de séries, de repetições, a carga e a duração dos intervalos de descanso entre séries são fatores de treinamento relativamente flexíveis, que podem ser variados a cada sessão para potencializar o prazer da ativação muscular.

Pessoas experientes em musculação geralmente não contam com rigor as repetições e o número de séries, e utilizam duração variável dos intervalos de descanso, que são usados para sentir o prazer da ativação muscular. Com essa abordagem muitos poderão passar a sentir o prazer da musculação e a incorporá-la como hábito de vida.

* José Maria Santarem (CRM-SP 25.651) é doutor em medicina pela Universidade de São Paulo, fisiatra e reumatologista pela Associação Médica Brasileira, consultor científico da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, diretor do Instituto Biodelta e coordenador do site acadêmico www.treinamentoresistido.com.br.

publicidade
publicidade