Eficiência e Segurança

Dr. José Maria Santarem*

Um dos aspectos envolvidos no conceito de qualidade de vida é a capacidade de realizar confortavelmente os esforços da vida diária, do trabalho e do lazer. Pessoas sedentárias apresentam perda progressiva da aptidão física e com a idade mais avançada, até mesmo pequenos esforços como o caminhar podem tornar-se desconfortáveis ou impossíveis. O envelhecimento também leva a processos de desgaste e enfraquecimento dos ossos, músculos e articulações, o que pode produzir dores.

Os melhores exercícios para fortalecer os ossos e os músculos são os exercícios resistidos, geralmente realizados com pesos graduáveis, cuja prática é hoje conhecida como musculação. Com esses exercícios as pessoas conseguem estabilizar a coluna e as articulações, melhorando ou eliminando dores. A força, a resistência e a flexibilidade estimuladas pela musculação permitem voltar a realizar com conforto e segurança atividades comuns da vida diária. A intervenção isolada que mais evita quedas em idosos é a musculação. As evidências científicas atuais demonstram que a musculação também contribui para promover saúde cardiovascular, ajudando a tratar a obesidade, o diabetes e a hipertensão arterial. Os exercícios resistidos foram identificados como os mais eficientes para diminuir o estado inflamatório do organismo que leva à aterosclerose e ao câncer.

Uma noção importante é que não existem exercícios que consigam associar eficiência e segurança melhor do que a musculação. Os exercícios resistidos são os mais adequados para pessoas sedentárias ou debilitadas, podendo ser adaptados para qualquer condição física. Todos os fatores de sobrecarga estão sob controle na musculação: posição do corpo, direção e amplitude dos movimentos, carga e grau de esforço, além dos intervalos de descanso e da quantidade de exercícios. Por essas razões a musculação é ferramenta clássica da fisioterapia e da reabilitação. Não é correta a suposição de que a musculação é inadequada na presença de doenças, sendo uma atividade de academia restrita a pessoas jovens.

Pessoas que não conseguem sequer caminhar geralmente conseguem e devem realizar exercícios de musculação. A musculação só não pode ser praticada nos raros casos em que existem contraindicações para qualquer tipo de atividade física. Os pequenos aumentos de freqüência cardíaca e respiratória durante os exercícios garantem segurança e conforto para pessoas com doenças cardíacas e pulmonares. O conceito correto é que a musculação é uma atividade muito segura e confortável mesmo na presença de doenças crônicas, sendo o exercício mais eficiente para melhorar a qualidade de vida de todas as pessoas e promover saúde geral.

 

* José Maria Santarem é doutor em medicina pela Universidade de São Paulo, fisiatra e reumatologista pela Associação Médica Brasileira, consultor científico da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, coordenador de pós-graduação na Escola de Educação Permanente do HC-FMUSP, diretor do Instituto Biodelta, autor do livro Musculação em Todas as Idades (Ed. Manole) e coordenador do site acadêmico www.treinamentoresistido.com.br.

Connect us

Our social contacts

Social menu is not set. You need to create menu and assign it to Social Menu on Menu Settings.

Preencha seu e-mail se quiser ser avisado sempre que um novo trabalho comentado for publicado!