Intervalo de descanso entre as séries

Dr. José Maria Santarem

Nos exercícios com pesos, um conjunto de movimentos repetidos sem intervalo de descanso é chamado de série e cada movimento é uma repetição. Normalmente são realizadas mais de uma série por exercício.

As primeiras, geralmente duas, são destinadas a aquecimento com pesos mais leves. As séries chamadas “de treinamento” utilizam pesos mais difíceis, com grau de esforço definido para cada situação. Normalmente são realizadas de uma a três séries de treinamento.

O intervalo de descanso entre as séries é necessário para que ocorra a recuperação da capacidade contrátil dos músculos. Essa recuperação tem aspectos metabólicos e neuromusculares. Para o número de repetições habitualmente utilizadas em treinamento com pesos, geralmente entre seis e doze, os músculos recuperam cerca de 90% da sua capacidade contrátil com um minuto de descanso.

Se o objetivo do treinamento for o desenvolvimento de força máxima por atletas, os intervalos devem ser maiores, geralmente entre três e cinco minutos. Para a maioria dos objetivos da musculação, os intervalos de descanso entre séries devem variar entre um e dois minutos. No descanso entre as séries deve-se procurar sentir a sensação de intumescimento muscular produzido pelos exercícios.

Essa sensação é agradável e reforço psicológico para a continuidade do treinamento. No caso de pessoas debilitadas, intervalos entre um e dois minutos são suficientes para a recuperação energética dos músculos e também permitem a volta da freqüência cardíaca para valores próximos dos de repouso, aspecto importante se segurança. Intervalos de descanso com duração menor do que um minuto têm poucas aplicações consensuais em musculação e não devem ser utilizados por pessoas com doenças cardiovasculares, para diminuir o risco de complicações.

Uma das aplicações propostas para intervalos curtos em musculação é a melhoria da resistência, tanto nos seus aspectos musculares quanto cardiovasculares. Esse objetivo, no entanto, tem aplicações restritas ao treinamento esportivo. Outra aplicação esportiva de intervalos curtos é nas fases finais da preparação de atletas para competição em musculação, com o objetivo de aumentar a vascularização e estimular a saturação de glicogênio e água dos músculos, contribuindo para uma boa impressão visual da musculatura.

Por outro lado, não se justifica imaginar que a freqüência cardíaca aumentada produzida por intervalos curtos de descanso entre séries possa constituir um melhor estímulo para a saúde cardiovascular.

 

* José Maria Santarem é doutor em medicina pela Universidade de São Paulo, fisiatra e reumatologista pela Associação Médica Brasileira, consultor científico da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, coordenador de pós-graduação na Escola de Educação Permanente do HC-FMUSP, diretor do Instituto Biodelta, autor do livro Musculação em Todas as Idades (Ed. Manole) e coordenador do site acadêmico www.treinamentoresistido.com.br.

Connect us

Our social contacts

Social menu is not set. You need to create menu and assign it to Social Menu on Menu Settings.

Preencha seu e-mail se quiser ser avisado sempre que um novo trabalho comentado for publicado!